Histórias do Brasil

Em 2003, lágrimas venceram justiça em Salvador

Salvador, Bahia. Maio de 2003. Uma empresa convocou o operador de escavadeira Hamilton dos Santos para mais um serviço. Deveria por abaixo a casa de Telma Sueli dos Santos Sena e mais uma ao lado. O bairro tinha o sugestivo nome de Palestina. A merendeira Telma vivia com marido, sete filhos e mais cinco parentes em terreno que a mãe havia ganhado de um antigo patrão fazia 10 anos.

Mas o patrão teria vendido a propriedade a um engenheiro. O suposto comprador entrou com pedido de reintegração de posse e teve o processo julgado a seu favor. A família de Telma deveria ser despejada.

E lá foi Hamilton. Tomou o volante e apontou para as duas casas. Mas não conseguiu avançar. Sentada na calçada com alguns dos filhos, a merendeira chorava. Hamilton, pai de nove crianças, não resistiu. Também chorou. Desligou a máquina e se recusou a executar o serviço.

Bahia
Hamilton dos Santos (imagem: reprodução/Rede Bahia)

Não atendeu a um dos policiais que estava lá para garantir o despejo: “Endureça seu coração e cumpra a ordem.” Hamilton não se moveu. Recebeu ordem de prisão.

Hipertenso, passou mal e teve de ser levado ao hospital. A história entrou nos noticiários da noite. Hamilton teve a prisão revogada e virou herói nacional. Duas semanas depois, a Prefeitura anunciava que regularizaria o lote de Telma.

Bahia2
Hamilton, à direita (imagem: reprodução/Rede Bahia)

Assista à reportagem da Rede Bahia sobre o episódio.

Da Redação do Almanaque Brasil