Histórias do Brasil Musica Samba

Cartola estreou em disco norte-americano idealizado por um inglês

Como parte da chamada “política de boa vizinhança” norte-americana, o inglês radicado nos Estados Unidos Leopold Stokowski atracou seu navio no Rio de Janeiro em 1940. A missão: registrar “a mais legítima música brasileira”. Para tal, pediu ao maestro Heitor Villa-Lobos que reunisse artistas de samba, batucada, marchas de rancho, macumba e embolada.

E assim fez Villa-Lobos. A gravação foi a bordo do próprio navio. Até o capitão foi espiar. Não era para menos: durante oito horas consecutivas passaram pelos microfones Donga, Pixinguinha, Dona Neuma, Zé da Zilda, Jararaca e Ratinho, João da Baiana, além de Cartola, que cantou Quem Me Vê Sorrindo. Era a primeira participação do sambista da Mangueira em um LP.

Estavam prontos os dois álbuns de Native Brazilian Music. O pagamento dos artistas? Entusiasmados cumprimentos… Muitos nem sequer ouviram a gravação. O disco nunca foi lançado no Brasil.

Ouça a histórica gravação inaugural de Cartola:

Apoio:
Raiz

Por Bruno Hoffmann