O Mocotó muito mais aconteceu do que foi planejado

Localizado na Zona Norte da cidade de São Paulo o restaurante do chef Rodrigo Oliveira é uma referência gastronômica na Capital. Batemos um papo com ele.

ORIGEM
O Mocotó muito mais aconteceu do que foi planejado, comecei a trabalhar em restaurante só para estar perto do meu pai garoto ainda com 13 anos. E era um botequinho de 10 mesas que a gente fazia um cardápio muito simples e eu fui me envolvendo tomando gosto pelo negócio para desgosto do meu pai. Trabalhei lá por muito tempo fui fazer engenharia ambiental, depois gestão ambiental sem nunca deixar de trabalhar na área para me sustentar. E ai com vinte e poucos anos descobri que para salvar o mundo eu deveria cuidar primeiro do meu mundo. Ai larguei tudo fui estudar gastronomia e ai começou essa nova história do Mocotó.

DIFERENCIAL
O Mocotó é um restaurante muito particular, muito peculiar, talvez seja o restaurante mais improvável da cidade, fazer comida sertaneja no sertão de São Paulo requer um monte de inovação. Muita gente pergunta, você tentou uma releitura da comida nordestina? Uma revolução? Nenhum dos dois, o que melhor define nosso trabalho é inovação. Assim que exercitamos nossa criatividades especialmente fazendo melhor hoje o que a gente fazia ontem. Talvez você não encontre nenhuma extravagância ou nada apoteótico em termos de inovação e experimentação mas vai encontrar esforço constante de evoluir, de fazer melhor.

VILA MEDEIROS
A gente é muito ligado ao nosso contexto, ao nosso entorno especialmente pelas pessoas, que trabalham no Mocotó, a maioria vai andando trabalhar, pelo público que é formado especialmente por gente do bairro, da região e também pela cadeia de amigos, fornecedores que a gente formou ao longo dos anos que também está muito próximo da gente. A resposta que buscamos é por que não Na Vila Medeiros? O que não pode ser feito aqui que poderia ser feito em outra parte da cidade? A gente sente que ainda tem muito trabalho para fazer aqui no bairro, no nosso restaurante para depois pensar em projetos mais distantes, na cidade grande.