Bons exemplos Entrevistas

Ninguém nasce no Brasil impunemente

Ninguém nasce no Brasil impunemente, temos uma cultura tão vasta que é a cultura mestiça brasileira, uma fonte inesgotável de inspiração. Só que o brasileiro nunca soube o que fazer com ela, aliás até sabia, durante muito tempo ficava escondida num balde na área de serviço, então quando você começa trazer para a sala essa cultura em forma de música, arte popular, literatura, a gente passa a estabelecer uma outra relação com a própria formação do brasileiro.

As vezes as pessoas falam, mas por que sempre se inspirar no Brasil? Por que é uma fonte inesgotável. Tenho mil motivos, mas é uma fonte inesgotável. Depois por que a partir desse trabalho, eu fui até o Brasil.

Se tem alguma coisa maravilhosa que a moda me dá, é me levar a lugares maravilhosos que por vias normais eu não iria. Então muito do que eu conheço do Brasil quem me leva é meu ofício. Muitas vezes escolho um objeto de observação simplesmente para poder ir a determinados lugares, que podem ser geográficos ou lugares do imaginário.

Passamos por um momento muito interessante da nossa história, inédito, que é a construção de uma autoestima que nós nunca tivemos. Essa autoestima vem muito da aprovação do olhar gringo, com essa história do encolhimento do mundo o Brasil ainda tem coisas que o mundo perdeu. Uma delas é que nós temos um olhar de criança diante e um mundo cansado, nossos olhos ainda brilham. Então eu vejo os Europeus descobrindo o Brasil a partir de um interesse que passa pelas perguntas: O que mantém a juventude nesse povo? Por que esse povo é tão jovem? Por que esse povo é tão sensual, é tão feliz num mundo tão sem graça?

Acho que nesse caso o Brasil despertou atenção, como já aconteceu com determinados países e determinadas culturas em algum momento na história. Nós tivemos a oportunidade de se mostrar, a partir da moda, gastronomia, música, cinema.

Ainda tenho uma sensação que na moda tentamos fazer uma cópia desfocada do que é feito lá fora. São poucos os estilistas que tem a noção da importância da autoralidade no que eles fazem e principalmente não tenham vergonha de trazer a referencia dessa cultura mestiça. Acho que a nossa grande dificuldade é a apropriação da nossa cultura mestiça.

Tem uma solução para as questões práticas que é própria do brasileiro, quando você entende o humor de um povo você entende a criatividade de um povo. Essa coisa dos olhos brilharem tem a ver com nossa criatividade, o brasileiro na sua essência é criativo. Eu adoro a coisa de observar o homem comum como referencia para entender cada cultura e cada povo, por que sem saber, o povo está fazendo arte.