A cidade encantada de Jericoacoara

{março de 2002}

Dizem os habitantes de Jericoacoara, no Ceará, que, sob o farol, jaz cidade habitada por linda princesa. Na maré baixa, surge uma gruta onde só se entra engatinhando, mas não se pode percorrê-la: enorme portão de ferro veda o caminho.
A princesa foi transformada em serpente de escamas de ouro, com cabeça e pés de mulher. Para desencantá-la, é preciso sacrificar um humano perto do portão, e ele se abrirá. Com sangue deve ser feita uma cruz no dorso da serpente, e surgirá a princesa no seio dos tesouros e maravilhas da cidade. Aparecerão cúpulas do palácio e torres do castelo.
No povoado há um feiticeiro, o velho Queiroz. Certo dia, acompanhado da gente da povoação, penetrou na gruta. Ia desencantar a cidade. E eis que surge a princesa. Ouviram cantos de galos, balidos de carneiros e gemidos. O mágico nada fez, pois ninguém se prestou ao sacrifício. Todos queriam sobreviver para ficar com a princesa.
O feiticeiro pagou caro. Está preso até hoje, e a princesa permanece meio-mulher meio-serpente, à espera do herói que a salve com seu sangue.

Extraído e adaptado do livro Contos Tradicionais do Brasil, de Câmara Cascudo (Global Editora, 2000).

Ana Miadaira
Nenhum comentário. Comente!
Compartilhar



Tags: