106 – Fevereiro de 2008


 

NOVATA EM PALCO E ESTÚDIO, JULIELE IMPRESSIONA

 Grande parte das boas cantoras que surgiram nos últimos tempos, como Céu, Mariana Aydar e Marina de la Riva, são do eixo Rio-São Paulo. De longe dessas plagas vem a macapaense Juliele. O repertório de seu disco homônimo de estréia é calcado em canções de amor e preza pela variedade de compositores, como Joãozinho Gomes, Val Milhomem e Nilson Chaves.
Ao lado de Chaves, Celso Viáfora produz o disco e comparece em três composições, como Bem Demais, parceria com Ivan Lins. Em Cantos de Castanhais (Gomes e Milhomem), letra e arranjo remetem à região amazônica.
Já Com a Razão (Bárbara Rodrix e Léo Nogueira), um dos destaques do disco, roça a canção de Chico Buarque que inspirou a criação deste ALMANAQUE: Quem inventou a prisão será que nela dormiu? / Quem fez a religião foi quem criou a guerra? / De quem é a razão quando a razão erra?
Juliele começou a cantar em rodas familiares, ao lado do irmão violonista. É praticamente uma novata em palcos e estúdios, mas sua estréia impressiona. (Rafael Capanema)

 

Clube da Esquina 1 e 2
Os dois álbuns históricos da turma de Minas que revolucionou a MPB são reunidos pela primeira vez, em restauração coordenada por Milton Nascimento.

Orquestra Tabajara
A orquestra, formada em João Pessoa nos anos 1930, faz interpretações grandiosas de clássicos como Aquarela do Brasil e Garota de Ipanema.


Onde Brilhem os Olhos Seus
Nelson Motta teve a idéia, e Fernanda Takai, vocalista do Pato Fu, registrou canções celebrizadas na voz de Nara Leão.