Banner
Campeã no campo dos cereais E-mail
Escrito por Mylton Severiano e Katia Reinisch   

Alto valor nutritivo. Gera força e energia. Estimula o cérebro. Acalma os nervos. Combate anemia, depressão, esgotamento físico e mental. Protege o coração. Ajuda a emagrecer. Traz longevidade. E ainda nos brinda com um delicioso começo de dia.

Uma grata lembrança da infância é o mingau de aveia pela manhã que nossas mães faziam. Crescemos, tivemos nossos filhos e demos a eles o mingau de aveia matinal de cada dia. Sabíamos que, enquanto o de maisena deixa o bebê gorduchinho, o de aveia o põe carnudo, durinho – nutrido. O especialista holandês em plantas medicinais Jaap Huibers, em As Plantas Medicinais e o Amor, diz que “a aveia possui, mais que qualquer outro cereal, uma força próxima dos limites do mundo vegetal”.

Um dos primeiros cereais cultivados, desde cerca de 2000 a.C., é uma erva anual de até 1,20m de altura. Ao contrário de outros cereais, as sementes não se juntam em espigas; crescem independentes, se movem e acumulam muito mais energia absorvida do sol, que passam para nós no café da manhã. Acredita-se que surgiu na Europa Oriental e chegou ao Ocidente graças aos legionários romanos: ao ocupar a Germânia e a Gália, notaram que aqueles povos, que comiam aveia, tinham “saúde de ferro” e eram longevos. A fama ficou no ditado alemão: “Papa de aveia faz homens de ferro”.

Rica em fibras, regulariza os intestinos; tem cálcio, para os dentes e ossos; fósforo, para o cérebro; ferro, para o sangue; vitamina B1, para os nervos; e beta-glucana, composto que fermenta bactérias intestinais gerando ácidos graxos que dificultam a formação de colesterol.

Em 2004, pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo, Unifesp, fizeram um estudo com 126 pessoas entre 18 e 55 anos, com colesterol acima de 200 – nível máximo recomendável. Após um mês comendo aveia, o nível de todos baixou entre cinco e 15 por cento.

Nos Estados Unidos, após uma queda na procura, os americanos voltaram a consumir mais aveia em 1997, depois de uma medida do FDA, Food and Drug Administration (órgão que controla alimentos e remédios): o rótulo de alimentos que contenham aveia pode anunciar sua propriedade de reduzir o risco de doença cardíaca – desde que você adote uma dieta pouco gordurosa.

Quando se fala nela, logo se pensa em seu saboroso mingau. Mas também se pode usar aveia em farofas, batida com frutas, salpicada na salada; ou, misturada à farinha de trigo, em pães, bolos, biscoitos. E junto com o valor alimentício, temos o ancestral simbolismo da fartura. Diz o provérbio português: “De trigo e aveia, minha casa cheia”.


Dá vigor e disposição, mas use com moderação
Jaap Huibers é internacionalmente conhecido pelos livros a respeito do poder medicinal das plantas: como tratar ansiedade; trabalhar respiração; regular pressão; curar dor de cabeça; dormir bem. Relaciona vegetais que influenciam a vida sexual, como alecrim, salsa, aipo, alho, alfazema; e, ao falar da aveia, se entusiasma. Não por acaso cita o exemplo do cavalo, animal que simboliza a impetuosidade do desejo, da juventude. É sabido que cavalos adoram aveia, mas, alerta Jaap, em demasia “pode desencadear no animal forças que atingem os limites do inacreditável”. Ele conta que seu avô exagerou na dose com um cavalo: “As consequências foram desastrosas. Não foi mais possível deter o animal, que arrancou as rédeas num acesso desenfreado de energia”.

Supomos que com gente se dê o mesmo. Mas com bom senso, ela é indispensável. “Uma criança jamais crescerá bem nutrindo-se com fermento, centeio ou outros cereais como ocorrerá comendo toda manhã um prato de flocos de aveia”, diz o naturalista.


Dicas de saúde
Ajuda a emagrecer: por dar sensação de saciedade, reduz o apetite. Aliada do diabético: as fibras fazem o açúcar dos alimentos chegar ao sangue mais devagar. Previne gastrite, constipação, diarreia, câncer de intestino, arteriosclerose, hipertensão. Na gravidez, promove o desenvolvimento do feto e estimula a produção de leite; na infância, garante o desenvolvimento físico e mental. É mais nutritiva comprada em loja de produtos naturais. A crua fica mais digestiva se empapada em água durante a noite.


Até música ela faz
A indústria fabrica cosméticos de aveia. Por que não fazer em casa sem perder nutrientes, e mais barato? Para uma esfoliação nutritiva e eficaz, para rosto, pescoço e colo, misture os flocos com mel, friccione, deixe um tempo e lave. Escalda-pés de água e aveia é bom para calos, bolhas, unhas encravadas, secura. Um cataplasma de aveia cozida alivia erupções da pele. E um dos primeiros instrumentos a alegrar a humanidade foi a flauta feita com seu talo, que é oco: a avena.


SAIBA MAIS

Guia Feminino de Saúde e Beleza, de Maribeth Riggs (Angra, 2000).
Aveia – Composição química, valor nutricinal e processamento,
de Luiz Carlos Gutkoski e Ivone Pedó (Varela, 2000).

Consultoria: nutricionista Aishá Zanella ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )

 

Comentários 

 
#1 Pensamento Baiano 16-05-2011 20:39
Temos que passar a tomar mais aveia.
Quando era criança bebia o mingau direto, confesso que esqueci da aveia por um tempo.
Valeu Almanaque.
Citar
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.