Banner
Profeta sertanejo prepara o mundo para a paz E-mail
Escrito por Natália Pesciotta   

8 de julho - dia do pacificador

Na pia batismal, Cícero José de Farias. Por revelação, Sadabi Alexandri de Farias Rei. Popularmente era mesmo Meu Rei. Barba branca, rosto sério, não negava a imagem de profeta do sertão. Foi um dos últimos, no Vale do Catimbau, Pernambuco.

Como bom líder messiânico, Meu Rei criou seita, comunidade e até moeda própria, o talento. Só não previa o fim do mundo. Para ele, pelo contrário, no futuro estavam reservados tempos pacíficos – os homens só tinham que fazer sua parte. Edvaldo Bezerra de Melo, seu relator, não gosta que o comparem com Antônio Conselheiro, profeta de Canudos: “Sua mensagem nunca foi de guerra, mas sempre de paz”.

Foi Melo quem escreveu a teologia de Meu Rei e é um dos poucos que ainda vivem na Fazenda Porto Seguro. Ou Fazenda Metafísica e Teológica Princípio de um Reinado. Nos áureos tempos moravam ali 40 famílias, em comunidade autossustentável regida pela cooperação mútua. Adotava-se a poligamia, vegetarianismo e uma proibição expressa: o futebol, que seria origem de discórdias. As casas circundavam o “palácio” do líder, que continua de pé.

Meu Rei passou os últimos anos isolado em sua morada, “preparando a humanidade para o Terceiro Milênio”. Morreu em 1999, aos 113 anos. Deixou avisado que voltaria em 2040 para continuar o “processo de universalização da paz”, mas no corpo de outra pessoa. Alguém que já nasceu, anuncia o discípulo.


SAIBA MAIS
Acesse a Teologia Divina de Meu Rei.
 

Comentários 

 
#1 Edvaldo Bezerra de Melo 06-02-2011 12:41
Caro amigo, foi um prazer encontrar neste seu comentario a verdade sobren Sadabi...
Espero maiores contatos, a sua vizita nas minhas paginas é muito importante para mim...
Um abraço do amigo, o relator EDVALDO..
Citar
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.