Banner
Umbanda também se aprende na escola E-mail
Escrito por Juliana Winkel   

31 de dezembro - dia dos umbandistas e fiéis do candomblé

O estudo das religiões como carreira acadêmica é reconhecido pelo Ministério da Educação desde 1999. No entanto, até 2002, as instituições especializadas no ensino de religiões possuíam apenas cursos voltados às doutrinas cristãs. A partir daquele ano, também a religião umbandista passou a contar com um curso superior. A Faculdade de Teologia Umbandista foi inaugurada em São Paulo com o primeiro curso brasileiro na área.

O curso, que atualmente conta com 300 alunos, tem duração de quatro anos. O currículo é formado por aulas de português, inglês, sociologia, filosofia, botânica e medicina umbandista, sistemas religiosos e administração templária. Matérias específicas como modalidades mediúnicas, artes e magia também fazem parte da grade. As disciplinas estão divididas em cinco departamentos: o de síntese, que contém as específicas, correspondentes ao quarto ano do curso; de filosofia, letras e sociologia; de ciências; de artes; e de religião.

A iniciativa partiu do templo da Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino, que viu a oportunidade de afirmar e aprofundar as raízes e a herança cultural originária da religião afro-brasileira. De acordo com Roger Soares, diretor e professor da Faculdade, não é necessário ser umbandista para cursá-la. "Temos estabelecido um intercâmbio de informações muito interessante, tanto com outras correntes religiosas como com outras faculdades, trocando conhecimentos sobre a música e a cultura africanas."


SAIBA MAIS
www.ftu.org.br.

 

 

 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.