Banner
Primeira estrada pavimentada aproxima São Paulo de Santos E-mail
Escrito por Danilo Ribeiro Gallucci   

1º de março - dia do turismo ecológico


Até 1790, para ir de São Paulo a Santos era preciso tomar caminhos íngremes, que se transformavam em lama a cada chuva na Serra do Mar. Levar açúcar até o litoral, muitas vezes, era verdadeira epopeia.


Esse cenário começa a mudar quando o governador-geral da Capitania, Bernardo José Maria de Lorena, ordena a construção da primeira estrada pavimentada do Brasil, batizada de Calçada do Lorena. Pedra, areia grossa, saibro e pedregulho. Eis os materiais do novo caminho, que toma a forma de ziguezague para contornar a inclinação da serra.

Não cruza qualquer nascente ou afluente, nem curso d'água. Nos trechos com precipícios, parapeitos fazem a segurança. O resultado é uma redução de 20% do percurso. Considerada uma das maiores obras de engenharia da época colonial, foi finalizada em 1792.

A partir de 1840, com a construção do Caminho da Maioridade, a Calçada do Lorena começa a ser abandonada. Em 1922, Washington Luís constrói na Calçada o Monumento do Pico, mirante que marca o início do trecho em declive. Recentemente restaurada e integrada a um complexo turístico, sua importância no século 18 pode ser observada em carta do frei Gaspar da Madre de Deus, que agradece a Bernardo Lorena pelo feito: Por ela, se sobe com pouca fadiga, e se desce com segurança [...] já não se veem atoleiros, não há lama, e se acabaram aqueles degraus terríveis.

SAIBA MAIS

A Calçada do Lorena: O caminho de tropeiros para o comércio do açúcar paulista, dissertação de mestrado de Denise Mendes (USP, 1994).

 

 

estrada
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.