Banner
São Paulo ganha luz graças a Cachoeira do Inferno E-mail
Escrito por Juliana Winkel   

Para garantir luz nas casas e bondes nas ruas, a empresa canadense Light iniciou em 6 de junho de 1900 as obras da primeira usina hidrelétrica da América do Sul. Local: Santana do Parnaíba, a cerca de 40 quilômetros da capital.


Na virada do século 20, São Paulo ganhava os primeiros contornos de metrópole. A primeira linha de bonde elétrico, em 1900, liga o centro à Barra Funda. O fornecimento de energia ainda é escasso; o bonde funciona graças a pequenas estações termoelétricas que queimam óleo.

Para garantir luz nas casas e bondes nas ruas, a empresa canadense Light iniciou em 6 de junho de 1900 as obras da primeira usina hidrelétrica da América do Sul. Local: Santana do Parnaíba, a cerca de 40 quilômetros da capital. Parnaíba, em tupi, significa rio difícil de navegar.

De fato, o Rio Tietê apresentava na região a queda-d'água conhecida como Cachoeira do Inferno.
Pouco mais de um ano depois, a usina estava pronta; produzia inicialmente 2 megawatts - a título de comparação, um século depois Itaipu produz 12.600 megawatts. A hidrelétrica de Santana do Parnaíba funcionou até adécada de 1950.

SAIBA MAIS
Da Light à Eletropaulo, de Antônio Carlos Boa Nova (Escrituras, 2002).

 

 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.