Banner
Caipira Milagroso rumo à santificação E-mail
Escrito por Mariana Proença   

7 de agosto - dia do padre

Na década de 1950, mais de 40 mil pessoas chegavam diariamente a Tambaú, a 332 quilômetros de São Paulo. O fenômeno movimentava o município de menos de 20 mil habitantes, até então conhecido pela produção de cerâmica. Vinham em busca dos milagres do padre Donizetti Tavares de Lima.

Mineiro de Santa Rita de Cássia, Donizetti ficou conhecido pelas curas, bênçãos e devoção por Nossa Senhora Aparecida. Chegou à cidade paulista em 12 de junho de 1926 e assumiu a paróquia de Santo Antônio. Primeiro milagre registrado: um vendedor de vinho sofria de reumatismo e, horas depois do encontro com o vigário, voltou a andar.

Mais de 700 feitos extraordinários são creditados a Donizetti, o que levou fiéis a pedir sua beatificação, processo em andamento. O jornalista Joelmir Beting foi um dos que testemunhou no Vaticano. Coroinha e aluno de Donizetti, conta que, quando criança, era gago e ele o curou. Tornaram-se amigos e, com incentivo do padre, o futuro jornalista mudou para São Paulo para estudar.

Tambaú passou a Cidade da Fé e até hoje atrai turistas que visitam o santuário, o túmulo e a casa onde viveu o padre até 1961, quando morreu aos 79 anos. No ano passado, mais uma atração: ficou pronta a ligação Tambaú-Aparecida, o maior trajeto religioso do País, com 415 quilômetros. Tudo em homenagem ao padre caipira milagroso.


SAIBA MAIS
Padre Donizetti de Tambaú, de José Wagner Cabral de Azevedo.
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.