Banner
O que têm em comum Pedro 1º, Pixinguinha e o palhaço Arrelia? E-mail
Escrito por Ronaldo Evangelista   

20 de agosto - dia do maçom

Maçonaria é entidade intrigante do mundo moderno. Surgida publicamente no século 18 – no Brasil em 1801 –, suas origens se recontam em histórias que vão até a Idade Média.

Maçon em francês, mason em inglês: sinônimo de pedreiro. Uma de suas origens vem daí: o pedreiro livre que estudava o imponente trabalho feito em catedrais e aprendia de maneira independente sabedorias milenares. A maçonaria passa depois a ser reconhecida como organização filosófica, filantrópica. O símbolo principal, um compasso e um esquadro, indica as intenções de ensino e progresso.

Com milhões de membros no mundo, sua constituição descreve os objetivos com nobreza. Praticar a fraternidade e controlar vícios são alguns de seus mandamentos. Apenas os membros conhecem os detalhes, mesmo assim depois de todo um período de iniciação. O que se sabe com certeza é que alguns integrantes exerceram papéis importantes na cultura de seu tempo. Na história do Brasil, por exemplo, é notória a participação no rompimento com Portugal – José Bonifácio de Andrada e Silva, o Patriarca da Independência, era líder maçônico.

Importantes figuras brasileiras eram filiadas, do imperador Pedro 1º a políticos como Jânio Quadros, Adhemar de Barros e Mário Covas; religiososos como Padre Feijó e Frei Caneca; músicos como Pixinguinha, Luiz Gonzaga e Lamartine Babo; atores como Oscarito; e palhaços como Carequinha e Arrelia. Curioso, não?


SAIBA MAIS

Os Maçons Que Fizeram a História do Brasil, de José Castellani.
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.