Banner
Brasil tem segunda maior população de ciganos E-mail
Escrito por Bruno Hoffmann   

20 de junho - dia mundial do refugiado

Não se sabe ao certo a origem dos ciganos. A hipótese mais aceita é que surgiram na Índia e, de lá, boa parte migrou para a Europa, sem destino certo. Povo nômade, percorreu todo o continente, quase nunca bem aceito. Os ciganos foram perseguidos, queimados vivos, acusados de feiticeiros, ladrões. Portugal também encampou este preconceito, tanto que a primeira família deste povo a pisar no Brasil veio mandada pelo rei dom Sebastião, degredada.

A partir daí, se espalharam pelo território nacional. Poucos sabem, mas várias personalidades brasileiras têm sangue cigano. A escritora Clarice Lispector e o ex-presidente Juscelino Kubitschek são dois exemplos. A segunda grande leva chegou entre o fim do século 19 e o início do 20, em meio a imigrantes europeus.

Hoje, estima-se que haja 800 mil vivendo no País – a segunda maior população do mundo, atrás apenas da Romênia. O preconceito os colocou em condições sociais precárias. Para completar, paulatinamente as gerações mais novas deixam as tradições de lado. Mas a situação pode melhorar. Há dois anos, a advogada Mirian Stanescon – primeira cigana a se formar em Direito no Brasil – elaborou uma cartilha de reivindicações do povo cigano, evidenciando a importância do registro de nascimento, educação, saúde. O preconceito não acabará do dia para a noite. Mas, agora, a luta pelos direitos está no papel.


SAIBA MAIS
Os Ciganos no Brasil e Cancioneiro dos Ciganos, de Mello Moraes Filho (Itatiaia, 1981).

 

 

 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.