Banner
A taça do mundo era nossa E-mail
Escrito por redação   

Um grande vacilo fez com que a nossa Copa fosse roubada.

No dia 21 de junho de 1970, o povo cantou pelas ruas: "A taça do mundo é nossa..." Comemorava a conquista da terceira Copa do Mundo e a posse da taça Jules Rimet. "Essa, definitivamente, ninguém mais nos tira", diz João Saldanha, técnico que classificou a seleção para a Copa no México.

Mas, 13 anos mais tarde, num ataque pelos fundos, o trio formado por Peralta, Bigode e Barbudo, arrebata definitivamente um de nossos símbolos nacionais. Ladrões com apelidos de jogadores de futebol roubaram a taça. Outra ironia da história: a taça verdadeira estava exposta, enquanto a réplica permanecia no cofre de aço da CBF.

Vitrina à prova de bala, mas com moldura de madeira fixada à parede. Nada que um pé-de-cabra não resolvesse. Derretida, virou lingotes de ouro vendidos por um argentino. Anos depois, prenderam os ladrões. Ficamos com a glória, mas a taça não existe mais.


Você sabia....

... que em 1963, vinte anos antes do roubo da Jules Rimet, o cineasta Vitor Lima lançou O Homem que Roubou a Copa do Mundo, no qual dois detetives, Ronald Golias e Grande Otelo, desvendavam o crime praticado pela atriz Renata Fronzi?
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.