Banner
Cinco milênios de futebol E-mail
Escrito por Mylton Severiano   

O homem chuta bola desde que a primeira bola rolou na sua di­re­ção. Criou o esporte em que nós brilhamos e lutamos para con­ti­nu­ar bri­lhan­do.

2600 a. C. – Na China, há 4 mil e 600 anos, joga-se o kemari, em campo quadrado com 14 m de lado, com bola de couro de 22 cm de diâmetro, recheada de cabelo ou crina. Oito jogadores de cada lado devem passar a bola além da meta: um fio de seda atado a duas estacas. A bola não podia tocar o chão; portanto, o jogador devia ser bom em “embaixada” – um jogador, cujo nome se perdeu, chegou a tocar 206 vezes na bola sem deixá-la cair no chão. O esporte logo chega ao Japão.

884 a. C. – Os gregos criam os jogos olímpicos, dos quais excluem esportes com bola. Um desses jogos, epyskiros, era praticado com os pés.

58 a. C. – Júlio César chega à França e, com seus soldados, chega o harpastum, adaptação romana do epyskiros grego.

43 d. C. –
Os romanos dominam a Bretanha e provavelmente introduzem ali o harpastum.

Século 5 – Sidônio Apolinário refere-se em carta ao harpastum. Disputava-se com bola de bexiga de boi coberta de couro. Historiadores anotaram que havia jogadores parados perto da linha de meta, os zagueiros; atacantes; e um meio-campista neutro: servia aos dois times.

1049 – Escolhido papa Leão 9º, praticante do calcio, o futebol italiano (v. 1529)

1175 – O escritor William Fizstephen descreve jogo disputado na Shrovetide, espécie de Terça-Feira Gorda: cidadãos chutam uma bola de couro pelas ruas, comemorando a expulsão dos dinamarqueses – a bola simboliza a cabeça do comandante do exército invasor.

1495 – Herrera y Tordesillas, historiador espanhol que chega com Colombo ao Haiti, menciona “bola de borracha extraída das árvores” que os índios jogam. Os astecas praticam o tlatchtli, parecido com a péla, e chutam uma esfera de látex.

Século 16 – Escritor Philip Stubbes, sobre o futebol: “… jogo bárbaro que só estimula a cólera, a inimizade, o ódio, a malícia, o rancor.” O esporte produzia pernas quebradas, dentes arrancados e homens violentamente atirados ao chão.

1529 – Em Florença, duas facções políticas da aristocracia decidem velha rixa jogando calcio numa praça. Com 27 jogadores de cada lado, a violenta partida durou horas e entrou para a história: todo dia de São João, padroeiro da cidade, os florentinos reproduzem o jogo. Podiam tocar a bola com pés ou mãos, até introduzi-la na meta inimiga, uma barraca. Vários papas praticaram o esporte. E até hoje os italianos chamam o futebol de calcio.

1547-1559 – Henrique 2º da França apaixona-se pelo popular soule e o pratica com o príncipe dos poetas franceses, Pierre de Ronsard.

Século 18 –
Em Chester, Inglaterra, sapateiros fabricam bolas de couro para o futebol de massa da Shrovetide. Jogam 500 em cada time. Em Londres, o jogo passa a ser praticado em terrenos baldios; surgem regras.

1801 –
Famílias aderem ao futebol: na cidade escocesa de Midlothian dá-se uma partida anual entre casadas e solteiras. Estudantes aristocratas que entram em Oxford ou Cambridge abandonam os passatempos individualistas e se voltam para o esporte coletivo dos homens do povo, o futebol.

1823 – Na Rugby School, estudantes inventam de sair correndo com a bola nas mãos. Os alunos de Cambridge acham aquilo “pecado mortal”.

1863 – A 26 de outubro, na Taberna Freemason, Londres, representantes das facções “futebol puro” e “rugby” se reúnem. Não há acordo. Os partidários do “pé na bola” fundam The Football Association.

1868 –
Institucionaliza-se a figura do juiz, autoridade máxima em campo.

1874 – Marinheiros ingleses teriam jogado em praias do Nordeste brasileiro e na Praia da Glória, Rio.

1878 – Surge o apito (o juiz “apitava” no grito).

1891 – Surgem as redes nas balizas e cria-se o pênalti. Fixa-se o número de jogadores em onze.

1894 – O paulistano de ascendência britânica Charles Miller (1874-1953) traz da Inglaterra duas bolas de futebol. Organiza jogos na Várzea do Carmo e no Bom Retiro.

1895 – Fundado o Flamengo. Charles Miller organiza o primeiro jogo, entre os ingleses da Companhia de Gás e os da São Paulo Railway. Vence o time de Charles (da ferrovia): 4 a 2.

1896 – Em Belém do Pará se pratica futebol, dada a presença de ingleses, funcionários de companhias de navegação e gás.

1897 – O alemão Hans Nobiling, jogador do Germânia de Hamburgo, chega a São Paulo e funda o Germânia.

1898 – Fundada a Associação Atlética Mackenzie College de São Paulo, primeiro clube de futebol de brasileiros. Fundado o Vasco da Gama.

1900 – Fundado o Esporte Clube Rio Grande a 19 de junho. Fundado o Clube Atlético Paulistano.

1901 – Criada a Liga Paulista de Futebol. Oscar Cox organiza o primeiro jogo no Rio, contra os ingleses do Rio Cricket, de Niterói: 1 a 1. Animado, promove um Paulistas x Cariocas: 1 a 1, em São Paulo. José Ferreira Jr, o Zuza, voltando dos estudos na Inglaterra, traz para Salvador uma bola e promove jogos na Bahia.

1902 – Fundação do Fluminense. O clube baiano Vitória, que se dedicava ao críquete, cria um time de futebol.

1903 – Fundado o Grêmio, de Porto Alegre.

1904 – Fundado o Botafogo, do Rio. Fundada a Fifa, Federação Internacional de Football Association. José Silveira leva do Rio para Fortaleza uma bola e promove jogo entre cearenses e ingleses da Ceará Gás: 2 a 0 para os estrangeiros.

1905 – Criado time de futebol no Esporte Clube do Recife.

1906 – Formado por ingleses o time de futebol do Clube Náutico Capibaribe.

1908 –
Futebol admitido nos Jogos Olímpicos. Seleção argentina bate seleção paulista, em São Paulo. De três jogos, empata o primeiro em 2 a 2 e vence os outros: 6 a 0 e 4 a 0. No Rio, bate os cariocas por 3 a 2 e 3 a 0. Fundado o Atlético Mineiro.

1909 – Fundado o Coritibano, depois Coritiba, no Paraná. Fundado o Internacional de Porto Alegre.

1910 – O Fluminense traz ao Brasil o time inglês do Corinthians, de estudantes de Oxford e Cambridge, que massacra cariocas e paulistas (voltou com saldo de 38 gols a 6). Fundado o Corinthians Paulista.

1912 – Fundado o Santos Futebol Clube.

1913 – Nasce no Rio Leônidas da Silva, inventor da bicicleta, o Diamante Negro, apelido que ganhou brilhando na Europa em 1938 e que se tornou nome de chocolate.

1914 –
Fundado no Recife o Santa Cruz. Fundado o Palmeiras, com o nome de Palestra Italia.

1919 – O Jornal do Brasil noticia a criação de uma Liga Contra o Foot-Ball, da qual faz parte o escritor Lima Barreto. Explica-se: no início, o esporte é praticado pelas elites. O presidente Epitácio Pessoa chega a vetar, em 1921, negros na seleção. Lima, mulato boêmio e rebelde, hoje estaria criando uma Liga Contra a Degradação do Futebol.

1921 – Fundado em Belo Horizonte o futuro Cruzeiro, com o nome de Società Sportiva Palestra Italia.

1928 – Nasce em Campos, Estado do Rio, Valdir Pereira, o Didi.

1930 – O Brasil participa da primeira Copa, no Uruguai, vencida pelo time da casa. Nosso primeiro gol, na derrota para a Iugoslávia por 2 a 1, foi marcado por Preguinho, filho do escritor Coelho Neto. Fundado o Esporte Clube Bahia.

1933 – Introduzido o profissionalismo no futebol. Nasce em Pau Grande, RJ, Manuel Francisco dos Santos, o Garrincha, extraordinário fenômeno do futebol brasileiro: de pernas tortas e considerado inapto em psicotestes, desmontava defesas adversárias com o drible que sempre caía para o mesmo lado.

1935 – Fundado o São Paulo F. C.

1940 – Nasce em Três Corações, MG, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, maior gênio futebolístico da história. Titular da seleção aos 16, campeão do mundo aos 17, marcou mais de mil gols, encantou multidões com jogadas que ainda hoje nenhum craque consegue imitar, eleito por um júri internacional Atleta do Século vinte anos antes de terminar o século.

1950 – Tragédia nacional: o Brasil, jogando em casa, favoritíssimo, perde a final da Copa para o Uruguai, por 2 a 1.

1958 – Na Suécia, o Brasil ganha a primeira Copa, vencendo o time da casa na final por 5 a 2.

1962 – Brasil bicampeão no Chile. O Santos é o primeiro clube brasileiro campeão do chamado Mundial de Clubes, ao vencer o Benfica de Portugal.

1969 – Pelé marca seu milésimo gol no Maracanã, contra o Vasco, e o dedica “às criancinhas pobres do Brasil”.

1970 – No México, o Brasil bate a Itália por 4 a 1 e, com o tricampeonato, ganha em definitivo a Taça Jules Rimet.

1983 – Só no Brasil: ladrões roubam e derretem a Taça Jules Rimet, que contém quase 2 kg de ouro puro.

1994 – O Brasil vence a Copa pela quarta vez, nos EUA, em final decidida por pênaltis.

1998 – A outrora gloriosa “seleção canarinho” perde a Copa para a França em clima de nocaute técnico.

2001 – A seleção perde ou cede empate para times que facilmente golearia noutros tempos, tais como Austrália e Canadá.

2002 – Em 30 de julho, o Brasil se consagra pentacampeão na Copa do Mundo.

*Matéria publicada em julho de 2001.
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.