Banner
Doutor Paulo foi só alegria E-mail
Escrito por Mariana Proença   

5 de janeiro - dia da saudade no futebol (SP)

O apelido, Paulo Machado de Carvalho recebeu em 1958, após o primeiro título na Copa do Mundo: Marechal da Vitória. E ainda conquistaria outra taça em 1962. Chefe das primeiras delegações campeãs, foi grande líder. Organizava da comissão técnica ao plano de treinamento. Amigo dos jogadores, funcionava como conselheiro em momentos decisivos. Era o Doutor Paulo.

Na primeira Copa, recebeu críticas. Insistia em levar um garoto de 17 anos. Era Pelé. Supersticioso, em 1962 exigiu que o comandante do avião fosse o mesmo de 1958. O terno marrom do primeiro jogo o acompanhou nas duas conquistas. O número de sorte, sete, foi a soma do resultado da final contra a Suécia: 5 a 2, em 1958.

Em 1946, transformou a Rádio Panamericana (hoje Jovem Pan) na primeira exclusivamente dedicada a transmissões esportivas. Inovou ao colocar repórteres atrás dos gols.

Nasceu em São Paulo, em 1901. Formou-se advogado, mas nunca exerceu a profissão. Em 1931, fundou a Rádio Sociedade Record, depois Rede Record de Rádio e TV. Da cidade onde nasceu e fez história recebeu homenagens. O Estádio Municipal do Pacaembu ganhou seu nome em 1961. Eternizado nos gramados, do esporte tirou as melhores lições:

"Sou grato pelas grandes alegrias e por ter vivido inesquecíveis experiências humanas."

Morreu em São Paulo aos 90 anos, em 1992.
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.