Banner
Papa apoia abolição, mas carta chega depois do 13 de maio E-mail
Escrito por Juliana Winkel   

A "carta aos bispos do Brasil" apoiava o fim da escravidão.

Itália, 10 de fevereiro de 1888. O escritor e militante Joaquim Nabuco consegue audiência com o papa Leão XIII para tratar da "questão servil", eufemismo de regime escravista. Sai do encontro com promessa de apoio à campanha abolicionista. A carta "aos bispos do Brasil", publicada ainda naquele ano, chegou dias depois da abolição, já comentando o fato histórico. O papa detalha razões religiosas e sociais para a abolição, reforçando seu apoio:

É agradável para nós a confirmação de que a maioria do povo brasileiro deseja o fim da crueldade da escravidão. Esse sentimento popular é fortemente apoiado pelo Imperador e por sua augusta Filha, assim como pelos ministros e homens da lei que sancionaram a Lei da Abolição. Reafirmamos a importância dessa medida ao Embaixador Brasileiro, assim como asseguramos a ele que iríamos endereçar cartas aos bispos do Brasil na defesa desses infelizes escravos.

SAIBA MAIS
Carta Encíclica In Plurimis, de Leão XIII (Ed. Petrópolis, 1987).

 

 

 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.