Banner
Colonos expulsam padres para ficar com índios E-mail
Escrito por Danilo Ribeiro Gallucci   

Para manter os índios como escravos, colonos incendeiam até o colégio jesuita.

Os jesuítas chegaram ao Brasil em 1549 para controlar a escravização dos índios por parte dos colonizadores, mas essa nunca foi tarefa fácil. Por vezes, a missão foi impossível. Com a justificativa de salvar a alma dos primeiros inquilinos do Brasil, os jesuítas tomavam partido dos índios. Mas os colonos do sudeste não possuíam recursos para utilizar somente escravos negros. A tensão pairava. Quando, em 1639, o papa Urbano VIII promulgou o Breve Commissum Nobis, proibindo toda e qualquer forma de escravização indígena, a situação degringolou de vez.

No Rio de Janeiro, o colégio jesuíta foi incendiado e os padres, expulsos, até a intervenção do governador. Em São Paulo, a 13 de julho de 1640, colonos revoltados expulsam os fundadores da cidade planalto abaixo. Primeiro juntam todos os padres que acharam nos arredores. Depois, em toscas canoas, os despacham para o porto de Santos, de onde só puderam voltar 13 anos depois.

SAIBA MAIS
História da Companhia de Jesus, de Serafim Leite (Loyola, 2004).

 

colonos
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.