Banner
Com ou sem Noel, Vadico foi genial E-mail
Escrito por Rafael Capanema   

15 de janeiro - dia mundial do compositor

Noel Rosa construiu sua obra extraordinária com o auxílio de outros tantos compositores talentosos. Com Osvaldo Gogliano, o Vadico, teve uma de suas parcerias mais produtivas. Algumas pepitas da dupla: Feitiço da Vila, Só Pode Ser Você, Conversa de Botequim, Pra que Mentir.

Vadico era paulistano, nascido em 1910. Seus pais colocaram todos os filhos para aprender música. Pianista excepcional, queria partir para a música popular. Deixou o emprego de datilógrafo para ir tocar outras teclas em hotéis, cafés, orquestras e pequenos conjuntos paulistanos.

Aos 18 anos, ganhou concurso com sua marchinha Isso Mesmo É que Eu Quero. Sentiu que a carreira poderia deslanchar se mudasse para o Rio, onde ficavam as gravadoras e os músicos mais bem-sucedidos. Assim o fez em 1930. A primeira parceria com Noel veio dois anos depois: Feitio de Oração (Batuque é um privilégio / Ninguém aprende samba no colégio...). Seguiram-se outras tantas, quase sempre com melodia de Vadico e letra de Noel.

A partir da década de 1940, iniciou carreira no exterior. Foi pianista de Carmen Miranda, além de orquestrar os filmes da Pequena Notável nos Estados Unidos, onde morou por 15 anos. A convite de Walt Disney, musicou em 1943 a animação Alô, Amigos. Por pouco não compôs com Vinicius de Moraes a trilha da peça Orfeu da Conceição, de 1956. O poetinha preferiu o jovem Tom Jobim, inaugurando outra parceria frutífera da nossa música. Morreu em 1962 nos Estados Unidos, quando se preparava para um ensaio.


SAIBA MAIS

Dicionário Houaiss Ilustrado de Música Popular Brasileira (Paracatu, 2006).

 

 

 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.