Banner
Noel e Braguinha deram os primeiros voos com os Tangarás E-mail
Escrito por Bruno Hoffmann   

2 de dezembro - dia nacional do sambista

O quinteto entraria para a história: Noel Rosa e Braguinha, além de Almirante, Alvinho e Henrique Brito. Era essa a formação do Bando de Tangarás, grupo musical criado em 1929. Os moços, que mal haviam chegado aos 20 anos, eram completamente desconhecidos do público. À exceção de Noel, o Bando era formado por ex-integrantes do Flor do Tempo, conjunto surgido num colégio carioca.

Os rapazes não aceitavam ganhar dinheiro com apresentações. Definiam-se como amadores. Só admitiam receber algum com a possível venda de discos. No começo, havia pouco samba. O repertório era composto de músicas nordestinas, então o estilo da moda. Um sucesso. No primeiro semestre de 1929, gravaram oito discos. Durante a existência, seriam 34, apresentando 63 músicas.

Uma das canções mais emblemáticas é Vamos Falá do Norte, o único registro audiovisual de Noel. Outra canção importante é Na Pavuna, que entrou para a história como a primeira a ser gravada com instrumentos de percussão no Brasil.

Aos poucos, o grupo começou a ficar pequeno para tanto talento. Braguinha já queria gravar sozinho; Alvinho, que apenas cantava, queria ter mais chances para soltar a voz; Noel sentia que não havia espaço para suas composições. Os Tangarás criaram asas próprias e, em 1933, o bando se dissolveu. Melhor para o Brasil, que pôde conhecer individualmente alguns dos maiores músicos de seu tempo.


SAIBA MAIS
Assista ao lado ao clipe de Vamos Falá do Norte, único registro em vídeo de Noel Rosa.
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.