Banner
Antes de encher Itaipu, rio Paraná encharcou convidados E-mail
Escrito por Natália Pesciotta   

Foram os presidentes do Brasil e do Paraguai que acionaram o mecanismo da obra binacional.

Depois de sete anos ou, mais precisamente, 50 mil horas de trabalho, a construtora que terminou a maior hidrelétrica do mundo ainda trabalhou em um detalhe final: arquibancadas às margens do rio Paraná. Mais de cinco mil pessoas foram assistir à abertura das comportas da hidrelétrica de Itaipu, em 5 de novembro de 1982.

Foram os presidentes do Brasil e do Paraguai, João Figueiredo e Alfredo Stroessner, que acionaram o mecanismo que levantou as comportas da obra binacional. Em meia hora, as águas represadas do rio formaram uma onda que encharcou o público.

Figueiredo animou-se no discurso: “Esta obra é um exemplo do que é possível fazer em entendimento entre as nações quando existe respeito e amizade”. Mas poucos ouviram a comemoração do presidente. Uma forte chuva afugentou o público, já ensopado, no fim do evento.


SAIBA MAIS
Assista, na galeria ao lado, um documentário sobre a construção da usina.
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.