Banner
Inspiração fascista, lema cristão, grito de guerra tupi E-mail
Escrito por Mariana Proença   

Nesta salada brasileira, Plínio Salgado define o movimento integralista.

Anos 1930. Surgem movimentos contra o governo Getúlio. De um lado, a Aliança Nacional Libertadora, do comunista Luiz Carlos Prestes; do outro, a Ação Integralista Brasileira, AIB, de Plínio Salgado. Escritor e jornalista, nasceu em 1895 na cidade paulista de São Bento do Sapucaí. Plínio participa da Semana de Arte Moderna de 1922. Escreve o romance O Estrangeiro (1926), de cunho social.

Deixou marca na história do país como líder do movimento integralista. A AIB, comparada ao nazi-fascismo, tem como lema “Deus, Pátria e Família”; e o grito em tupi Anauê! (Salve!). Consegue adeptos na intelectualidade e nas Forças Armadas.

Os camisas-verdes, referência à cor dos uniformes, ou galinhas-verdes para os adversários, ganharam apoio das classes conservadoras. Em quatro anos já eram 300 mil. Em 1938, Plínio é preso, depois se exila em Portugal. Morre em 7 de dezembro de 1975, aos 81 anos.
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.