A Revista | Assine já! | Edições Anteriores | Expediente | Contatos
:: Seções
:: Busca

Procure pelo site:


Todas as palavras
Qualquer palavra
Frase inteira

Apoio cultural:

Escreva para nós: [email protected]
e sua carta pode ser publicada aqui!

ELE ESTAVA A BORDO
Arthur Miranda, por emeio
Taubaté - São Paulo
12/4/2005

ESPERO COMO CRIANÇA
Paulo Sérgio Elias, por emeio
13/4/2005

LEITOR FIEL
Paulo Barbosa, por emeio
13/4/2005

COMANDANTE ROLIM
Helio Cardoso, por emeio
São José do Rio Preto - São Paulo
23/4/2005

QUALIDADE E SUCESSO
Braz Campos, por emeio
25/4/2005

ANIVERSÁRIO
Martha Heloisa (leitora assídua), por emeio
25/4/2005

ANIVERSÁRIO (2)
Ana Ruth, por emeio
1/5/2005

UM ANTÍDOTO FORMIDÁVEL
Maria Imaculada Sáenz, por emeio
9/5/2005

QUE HISTÓRIA É ESSA?
Veronica Vasconcelos, por emeio
14/5/2005

PAULO FREIRE
Nita Freire, por emeio
29/5/2005

EDIÇÃO DE MAIO
Isabel Rodrigues, por emeio
5/6/2005

NOVO LEITOR
Luciano, por emeio
14/6/2005

ESTRANGEIRISMO
José Villar Neto, por emeio
15/6/2005

MARIO MANTOVANI
Engº Agrº Luiz Carlos Bonan, por emeio
Vargeão - SC
16/6/2005

OPORTUNIDADE
William Cardoso, por emeio
11/7/2005

LÁGRIMA
Guilherme Martini Bedran, por emeio
12/9/2005


ELE ESTAVA A BORDO
Cheguei ao aeroporto de Recife meio atrasado, e antes de fazer o check-in no balcão da TAM ouvi uma voz de alguém que desembarcava: “Ele estava a bordo, ele estava a bordo!”.

Minha pressa me impediu de prestar atenção ao alerta.

Já a caminho do portão de embarque ouvi a mesma voz dizendo: “Não vi a paisagem de Recife, não comi meu lanche, tudo por causa dele, ele estava a bordo!”.

Fiquei curioso, mas minha timidez e a pressa de embarcar me impediram de perguntar, pois nos alto falantes do aeroporto ouvia-se o aviso: “TAM vôo 9755 com destino à São Paulo, embarque imediato no Portão 10, última chamada!".

Embarquei rapidamente. A viagem durou aproximadamente três horas. Não vi a paisagem de Recife, não fui ao banheiro, não lanchei, sequer reclinei a poltrona, tão hipnotizado e encantado que estava que não percebi a chegada em Congonhas. Foi então que me lembrei do alerta daquela voz no aeroporto de Recife: “Ele estava a bordo, ele estava a bordo!”.

Só que no momento ele está em minha casa, viajando de mão em mão entre meus familiares. É isso mesmo, o seu, ou melhor, o nosso Almanaque de Cultura Popular. Conhecê-lo valeu a viagem.

Ainda bem que seu criador, apesar das dificuldades, não abandonou o seu sonho e jamais arredou pé dos seus ideais, como nos informa o editorial do Almanaque.

Os que não acreditaram nesse seu projeto a seis anos hoje em dia devem estar babando e muito arrependidos... bem feito.
Arthur Miranda, por emeio
Taubaté - São Paulo
12/4/2005



SOBE


ESPERO COMO CRIANÇA

Caro Elifas,

Li seu editorial "chorativo" deste último Almanaque e pensei de que forma podia lhe encorajar a continuar na luta. Meu perfil, aparentemente, é parecido com o seu pois, quando abraço uma causa na qual acredito, teimo, teimo como um burro véio até morrer, se for preciso.

Lembrei da passagem bíblica lindamente descrita por Camões neste lindo poema abaixo.

Está certo que as nossas causas não são tão preciosas como a imaginada: Raquel. Mas como provavelmente tenho, você já deve ter a sua. Valerá a pena lutar além dos seis, sete e, se preciso for, outros sete anos como Jacó até conseguirmos realizar a nossa missão.

Como no seu conto do Beija-flor eu posso dizer que estou fazendo minha parte nesta sua batalha, pois sou assinante e quero aproveitar para parabenizar a você e toda sua equipe pelo excelente Almanaque que a cada mês espero como criança a chegada da nova edição.
Um abraço e sucesso na empreitada.

Poema de Camões
Sete anos de pastor Jacob servia
Labão, pai de Raquel, serrana bela;
Mas não servia ao pai, servia a ela,
E a ela só por prémio pretendia.

Os dias, na esperança de um só dia,
Passava, contentando-se com vê-la;
Porém o pai, usando de cautela,
Em lugar de Raquel lhe dava Lia.

Vendo o triste pastor que com enganos
Lhe fora assi negada a sua pastora,
Como se a não tivera merecida;
Começa de servir outros sete anos,
Dizendo: - Mais servira, se não fora
Para tão longo amor tão curta a vida!

Paulo Sérgio Elias, por emeio
13/4/2005


SOBE


LEITOR FIEL

Amigos,
Sou leitor do Almanaque Brasil desde o primeiro número.

E a cada momento sou agraciado com estas pérolas do jornalismo independente. Por exemplo, esta surpreendente: Que Historia é Essa?

Muiiiito Obrigado !
Elifas e equipe, continuem firme, sempre estive com vocês nessa luta.
Baitabração
Paulo Barbosa, por emeio
13/4/2005


SOBE


COMANDANTE ROLIM

Prezado Elifas,
Tempos atrás, estava eu e meu irmão numa loja concessionária de automóveis, aqui em Rio Preto, quando vi entrar um senhor cuja fisionomia era bastante familiar. Mais tarde confirmei com o vendedor, era o Comandante Rolim em pessoa.
Uma pena, poucos meses depois veio a notícia de sua morte. Mesmo sem ter conversado com ele, fiquei honrado pela situação de apenas ter visto aquele personagem que eu muito admirava pelo seu senso de "qualidade", quesito até hoje em evidência na TAM.

Helio Cardoso, por emeio
São José do Rio Preto - São Paulo
23/4/2005


SOBE


QUALIDADE E SUCESSO

Li a revista num vôo TAM e achei maravilhosa a idéia, já fiz o pedido de uma assinatura.
Parabéns pela idéia e qualidade editorial, sucesso!!!
Atenciosamente,
Braz Campos, por emeio
25/4/2005



SOBE


ANIVERSÁRIO

Parabéns pelos 6 anos de pura informação, cultura, prazer e emoção.
Gosto de mais do almanaque.
FELIZ ANIVERSARIO!
Martha Heloisa (leitora assídua), por emeio
25/4/2005



SOBE


ANIVERSÁRIO (2)

Caro Jornalista Elifas
CORAGEM!
Antes de tudo quero parabenizar toda equipe do Almanaque Brasil e dizer que uma das grandes alegrias que sinto ao embarcar na TAM é encontrar o Almanaque. Confesso que leio com imenso prazer e levo para casa para que outros possam ter a oportunidade de ler. Sei que precisam de coragem, mas continuem...levem avante a agradável, leve histórica e rica revista. Gosto de tudo, o Memórias do Comandante leio com prazer, saudade e alegria, pois numa viajem que fazia Brasília-Belém, tive um imenso prazer de conhecê-lo servindo as deliciosas balas e como não o conhecia, tive uma imensa surpresa de alguém falar ser o Comandante Rolim. Nas minhas orações sempre rezo por ele, pois reconheço com gratidão ter sido um homem apaixonado pelo Brasil.
Parabéns para todos e CORAGEM!
Saudações
Ana Ruth, por emeio
1/5/2005



SOBE


UM ANTÍDOTO FORMIDÁVEL

Caro Elifas

Mês passado, lá estava eu, fazendo uma viagem de negócios para Cuiabá, via Rio/SP/Brasília. Pensei que fim de mundo, meu Deus!! Estava para variar estressada. A viagem em si já era dura. Fiquei ainda mais estressada porque viajei numa terça-feira, e na quinta-feira era feriado e eu ainda não tinha conseguido a confirmação de volta para o Rio.

No aeroporto, achei que ao colocar o meu tampa olhos, relaxaria (que para variar, esqueci). Ledo engano. Amaldiçoei-me por não ter comprado nenhuma revista, como sempre faço. Vasculhei a bolsinha, tipo bolsa de canguru a minha frente, desesperada por uma revista. Não achei nenhuma perdida, para me consolar.

Aí encontro a Revista BRASIL - Almanaque de Cultura Popular. Preconceituosa que sou, pensei: mas que droga !!!!!! Sem nada para ler, estressada como mencionei acima, resolvi folhear a revista e comecei lendo o primeiro conto que foi justamente “Memórias do Comandante”, por Elifas Andreato.

Prezado Elifas, fiquei totalmente pasma, adorei, admirei sua cara de pau, sua força, sua grandeza, sua coragemmmmmmmm !!!!!! Sou assim também, cara de pau, corro atrás mesmo. “A vida também me castigou bastante, Caro Elifas, mas aqui continuo eu, firme e forte, pronta para outra “porrada”, como se diz !!!

Mas, cá entre nós, fui aos pouquinhos lendo os outros contos. Adorei todos, mas não tanto quanto o seu. Gosto de escrever. No avião, fiquei imaginando, o que escreveria para ti. E ao enfrentar o figurão com quem eu me reuniria no outro dia, coloquei meu salto alto, incorporei Elifas Andreato, e sai da reunião, bem “macha” !!!
Prezado Elifas, se existissem outras pessoas como você e eu (já deu para perceber a minha pretensão nas entrelinhas), não é ??? Mas, Caro Elifas, bem cá no pé do ouvido, se existissem mais pessoas como nós, o Brasil não estaria com esta “sanha de desavisados, detratores e desanimados”, não é mesmo ???

Parabéns novamente Elifas Andreato e desculpe a minha arrogância, meu preconceito. VOCÊ PODE TER A CERTEZA DE QUE CONQUISTOU UMA FÃ e que quando viajar não preciso de nenhuma revista, apenas BRASIL - Almanaque de Cultura Popular, by Elifas.

Atenciosamente,
Maria Imaculada Sáenz, por emeio
9/5/2005



SOBE


QUE HISTÓRIA É ESSA?

Olá!!! Caros amigos do ALMANAQUE BRASIL, eis que nas minhas garimpagens internéticas descubro este tesouro de revista... Sorte a minha... Parabéns pelo trabalho de vocês...
Sobretudo pela seção QUE HISTÓRIA É ESSA?, de Joel Rufino dos Santos, cuja descoberta pra mim também é recente, mas intensa... Tenho lido alguns materiais deste historiador e cada vez que leio algo novo me apaixono cada vez mais por ele...

Que exemplo... Se fosse possível, pediria humildemente aos senhores me enviassem a seção supracitada com seus artigos para meu e-mail...Aliás, como faço para receber a revista completa??? Certa de que lerão este humilde e-mail e de que o responderão em breve, agradeço desde já. Avante com esse trabalho maravilhoso.
Veronica Vasconcelos, por emeio
14/5/2005


SOBE


PAULO FREIRE

Srs. Redatores e Editores do Almanaque de Cultura Popular Brasil.
Venho não só como viúva de Paulo Freire, mas também como colaboradora de seus últimos livros e sucessora da sua obra, parabenizá-los pela matéria sobre meu marido publicada na edição de maio de 2005. Sobretudo, quero agradecer pela matéria que contribui para a perenização dele e de sua práxis.

Em tão pequeno espaço Luiz Ribeiro pode dar uma visão bem grande de quem foi o educador-político Paulo Freire. Pederia licença, sem querer desmerecer o belo esforço de vocês todos, que Paulo tinha recebido até a sua morte 34 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades do Brasil, da Europa e das Américas, e eu recebi em seu nome, entre 1997 e 2005, mais 5 títulos, perfazendo um total de 39 dessa honraria do mais alto grau acadêmico.
Com minha gratidão.

Atenciosamente,
Nita Freire, por emeio
29/5/2005


SOBE


EDIÇÃO DE MAIO

Prezados Senhores,
Toda a edição de maio/2005 está primorosa, o que só faz reforçar a qualidade de Brasil e o serviço que presta ao país. Trata-se de uma publicação de qualidade, que ressalta nossos valores culturais e faz com que tenhamos coragem de acreditar na educação e na cultura como fatores de transformação social.
Oxalá, todos aqueles que se detêm em tão agradável leitura percebam que o almanaque não é apenas um "entretenimento leve" para quem quer "matar o tempo" quando de uma viagem em avião! E que valorizem realmente o que se produz no Brasil!
Em especial, parabenizo-os pelos artigo especial sobre os brinquedos, a entrevista com o professor Pasquale - quem dera que as pessoas se dessem conta de que a língua é nosso grande patrimônio!... - e a coluna "Ilustres Brasileiros", destacando Paulo Freire.
Continuem prestando tamanho serviço ao nosso país, tão carente de iniciativas em prol da cultura!

Atenciosamente, meus melhores votos,
Isabel Rodrigues, por emeio
5/6/2005



SOBE


NOVO LEITOR

No último dia 6/6, estava eu numa sala de espera (para consulta), de uma clínica urológica na cidade de Jahú. Uma as revistas, sobre a mesinha, chamou-me atenção, já que nunca tinha ouvido (e nem visto), falar da revista Almanaque Brasil. Rapidamente peguei-a e passei a lê-la. Que satisfação, que leitura gostosa, e como não poderia de ser, fui até o fim da leitura. Me senti recompensado. Tanto que hoje, 14/6, já em casa, na cidade Mococa-SP, entre no site da revista e já enviei meu e-mail para receber, via internet, algo mais sobre esta sensacional.
Uma pessoa tão conhecida e famosa como Elifas Andreatto, não poderia estar de fora. Parabéns.

Seu novo leitor,
Luciano, por emeio
14/6/2005



SOBE


ESTRANGEIRISMO
Caros Redatores.
Sou assinante e entusiasta leitor dessa Revista. Nunca perco a oportunidade de recomenda-la a parentes, amigos ou simples conhecidos. Não há como fugir do lugar comum "vocês estão de parabens..."

Há muito venho desejando escrever-lhes sobre algo "pelo menos esquisito", como bem disse o consagrado Professor Pasquale Cipro Neto em sua interessante entrevista do mês passado.

Antes, entretanto, devo fazer um parêntese, para que não me julguem, desde logo, um anglófilo ou coisa parecida. (Nada me constrange mais do que ver, a cada instante, por este país afora, o uso de termos estrangeiros por casas comerciais ou eventos afins, como se não tivessemos nós palavras que expressem o que esses energúmenos querem comunicar)

Reconheço que a cada dia surgem termos novos em todos os idiomas e que, as vezes, se torna difícil encontrar, de imediato, o termo equivalente em nossa língua.

Neste caso, por que não fazer como já foi feito com algumas palavras inglesas como "foot-ball", "volley-ball", "cow-boy", "whisky", etc.?

Estas palavras são escritas em português como são pronunciadas em inglês, isto é, futebol, volibol, caubói, uísque, etc., como Vocês sabem mais do que eu. Então, por que não escrever em português "e-mail" e "site" como elas são pronunciadas em inglês? Assim, pelo menos, aqueles que desconhecem o idioma bretão, falariam de maneira menos incorreta (admitindo que isto exista). Agora, "e-mail"por emeio e "site" por sitio, é mesmo muito esquisito.

Portanto, tomo a liberdade de sugerir que "e-mail" seja escrito em português _imeil_ e "site" assim: _saite_.

Finalmente, o argumento contrário de que as palavras sugeridas não estão ainda incluídas no vocabulário português, não é ponderável, já que aquelas até agora usadas, também não estão.
Atenciosamente,
José Villar Neto, por emeio
15/6/2005

SOBE


MARIO MANTOVANI
Prezados Senhores.

Primeiramente quero parabenizá-los pela excelente publicação.

Com relação à entrevista com o Sr. Mário Mantovani, gostaria apenas de dizer que o povo catarinense e especialmente nós da região Oeste do Estado não estamos contra a criação dos parques na região, apenas contestamos a maneira como querem implantar a Área de Proteção Ambiental, que abrange 12 municípios, alguns em sua totalidade, como é o caso do meu município Vargeão. Acreditamos que é possível chegarmos ao entendimento, pois todos somos favoráveis a preservação daquela que é um símbolo da região que é a Araucária.

Concordamos também com a sua colocação quanto as RPPN. Parabéns ao trabalho do Sr. Mantovani junto à SOS Mata Atlântica, e parabéns ao Almanaque Brasil.

Cordiais Saudações,
Engº Agrº Luiz Carlos Bonan, por emeio
Vargeão - SC
16/6/2005


SOBE



OPORTUNIDADE
Gostaria de parabenizá-los pela Beleza, simplicidade e atração da leitura que o Almanaque Brasil nos traz. Em junho de 2000, fiz uma viagem aos EUA, e de Brasília para São Paulo fui de TAM. Ao buscar algo para minha leitura me deparei com a revista. Comecei a ler e fui enriquecido com algumas matérias. Principalmente... Você Sabia? Obrigado, parece ser estranho depois de tanto tempo reconhecer isso, mas foi a falta de oportunidade que não me permitiu fazê-lo antes.
Abraços,
William Cardoso, por emeio
11/7/2005



SOBE


LÁGRIMA

Prezado Elifas Andreato,
É sempre com prazer que viajo com o seu Almanaque de Cultura Popular a bordo. É um colírio para nossos /olhoscérebros./ A edição de setembro, com aquela linda gotalágrima na capa, marcou pela emoção com aquele editorial.
Abraços,
Guilherme Martini Bedran, por emeio
12/9/2005



SOBE

 
:: Novidades


Fique sabendo das atualizações do site e das novas edições da revista Almanaque Brasil. Digite seu e-mail aqui:


:: Enquete