Banner
A história do menino que virou rei E-mail
Escrito por redação   

Foi a primeira Copa do Mundo conquistada pelo Brasil. E essa história aconteceu há exatos 50 anos. Vestindo a camisa 10, o tal menino ganhou ainda mais duas Copas. Precisa falar o nome dele?

No meio de um monte de adultos tinha um menino. Era o caçula da turma. O tal menino jogava futebol de um jeito que ninguém tinha visto. Corria rápido, driblava e dava chutes certeiros. Por isso ele estava no meio daquela turma que atravessou o oceano para jogar pela seleção.

A responsabilidade era grande para tão pouco tamanho. Oito anos antes, o Brasil havia perdido a final da Copa do Mundo em pleno Maracanã. Na Copa seguinte, foi eliminado logo na terceira partida. Mas agora o time era bom.

No primeiro jogo, o menino assistiu de fora do campo a vitória dos companheiros por 3 a 0. Passou a segunda, e nada de ele sair do banco. Mas contra a União Soviética, o técnico resolveu mexer time. Colocou o menino e outro jogador, um tal de Garrincha. Dois a zero para o Brasil. A seleção avançou para as quartas-de-final.

Na partida seguinte, lá estava ele de novo. E aos 28 minutos do segundo tempo, fez o gol da vitória contra o País de Gales, seu primeiro em Copas do Mundo. Ainda naquela competição, nos dois últimos jogos, fez mais cinco – três na semifinal e dois na final, contra os anfitriões, a Suécia.

Foi a primeira Copa do Mundo conquistada pelo Brasil. E essa história aconteceu há exatos 50 anos. Vestindo a camisa 10, o tal menino ganhou ainda mais duas Copas. Precisa falar o nome dele?

Copa do Mundo e a nossa outra festa junina
Sabe em que mês estávamos quando o Brasil ganhou a primeira Copa do Mundo? Junho. E quando a seleção voltou a erguer a taça, quatro anos depois? Junho. E quando tornou-se tricampeã, em 1970? Junho. Ou quando Ronaldo e Rivaldo garantiram o pentacampeonato para o Brasil?

Nem precisa dizer, né? Isso porque é tradição que as Copas do Mundo aconteçam nesse mês. Dos cinco títulos do Brasil, apenas o de 1994 foi conquistado em julho, embora a festa tenha começado em junho...


Já pensou nisso?
Se o Maracanã fosse um imenso prato de sopa, teríamos que dar mais de 104 bilhões de colheradas para limpar o prato. Coisa de maluco, né? As contas quem fez foi o Doutor Sabe-Tudo, muito conhecido de quem lia a revista O Tico-Tico na infância. Ele bem que explicou o raciocínio, que parte do fato de o Maraca ser um estádio oval que mede 317 metros no eixo maior, 279 metros no menor e ter altura máxima de 32 metros.

A colher de sopa, ele esclarece, tem 15 cm3. Mas, já que a explicação não cabe aqui, nos resta acreditar. Haja sopa!


Trava-língua
José atazanou o zagueiro jogando em ziguezague.

O que é, o que é?
Está parado no meio do gol.

Resposta

 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.