Banner
Arte
J. Carlos E-mail
Escrito por Natália Pesciotta   
Um tempo na ponta da pena

O desenhista carioca fez do bonde seu escritório, tornou-se um dos maiores cronistas do Rio de Janeiro e recusou-se a ir para os estúdios da Disney. Ao testemunhar com sagacidade, aquarela e bico de pena a Belle Epóque nacional, colocou a caricatura brasileira no mapa, num traço tão universal quanto a música de Villa-Lobos ou a literatura de Machado de Assis.
 
Depois de ouvir bossa nova, Zingg não quis mais sair do Brasil E-mail
Escrito por Natália Pesciotta   
19 de agosto - dia mundial do fotógrafo
 
Nuno Ramos E-mail
Escrito por João Rocha   
"A arte existe para que não nos digam o que a vida é."
 
Arthur Bispo do Rosário E-mail
Escrito por Bruno Hoffmann   
A dois metros do chão

“Os doentes mentais são como beija-flores”, definia Bispo. “Estão sempre a dois metros do chão”. Para reconstruir o mundo, o sergipano considerado louco produziu uma das mais intrigantes obras artísticas do País. Mas não se dava o crédito: “São as vozes que me mandam fazer desta maneira”.
 
Zuzu Angel E-mail
Escrito por Natália Pesciotta   
Quem é essa mulher?

Foi por necessidade que ela começou a costurar, mas fez da profissão arte e manifesto. Pioneira, Zuzu Angel inseriu o Brasil na moda, e a moda do Brasil no exterior. Soube domar tanto a beleza ingênua quanto a estética conceitual. Se o assunto for moda como linguagem, é ícone maior. Que mensagens podem ser maiores do que o assombro e a morte?
 
Temporada em Marte inspirou pintor catarinense E-mail
Escrito por Natália Pesciotta   
12 de abril - dia do cosmo
 
Rodrigo Pederneiras E-mail
Escrito por João Rocha Rodrigues   
"A criação do Corpo foi um exercício profissional e de vida."
 
Hélio Oiticica E-mail
Escrito por Natália Pesciotta   
Qual é o parangolé?

Atento às questões do País, mas ligado na produção contemporânea mundial, Hélio Oiticica extravasou os limites da arte nacional. Inventou os Parangolés. Os Bólides. Os Penetráveis. Inventou a Tropicália. “Só existe o grande mundo da invenção”, disse uma vez – mundo  onde a arte escapa do quadro, ocupa o espaço, é o “exercício da liberdade”. Morreu cedo. Viveu para entender qual é o parangolé.
 
Thomaz Farkas E-mail
Escrito por redação   
"Não há no mundo inteiro um povo como o brasileiro."
 
Burle Marx E-mail
Escrito por Bruno Hoffmann   
Um artista de jardins

Ele é o paisagista mais importante do Brasil. Atuando ao lado de arquitetos e urbanistas como Lucio Costa e Oscar Niemeyer, conferiu status de obra de arte a jardins espalhados pelo mundo. Dando especial atenção à flora do País, deixou sua marca em alguns dos principais projetos da arquitetura moderna brasileira.
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 Próximo > Fim >>

Página 1 de 7