Banner
Sapatinho vazio inspirou nosso maior clássico natalino E-mail
Escrito por Natália Pesciotta   

Longe da família e sem notícias dos seus, pensou na efemeridade da alegria.

Assis Valente não tinha do que reclamar de 1932. Foi o ano em que começou a compor, e logo teve uma música gravada por Araci Cortes. Mas no mês de dezembro, sozinho em um hotel em Icaraí, no Rio de Janeiro, bateu uma tristeza danada ao olhar um quadro na parede: era a imagem de uma menina com os sapatinhos sobre a
cama, esperando o presente de Natal.

Longe da família e sem notícias dos seus, pensou na efemeridade da alegria – mote para a canção natalina mais famosa do País:

Anoiteceu, o sino gemeu / E a gente ficou feliz a rezar / Papai Noel, vê se você tem / A felicidade pra você me dar / Eu pensei que todo mundo / Fosse filho de Papai Noel...

Apesar da amargura da música – curiosamente cantada até hoje como símbolo da felicidade natalina –, o sambista comemorou: “Quando passou a tarde, a música estava feita. Papai Noel não tinha vindo, mas eu ganhara um presente – a melhor de minhas composições”.


SAIBA MAIS
Não deixe de conferir o nosso maior clássico natalino interpretados em duas versões: uma de João Gilberto e a outra de Moraes Moreira.

 



 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.