Banner
Biu Roque canta a Fuloresta em todo canto E-mail
Escrito por Mariana Albanese   

16 de janeiro - dia do cortador de cana de açúcar

“Na voz e percussão, nosso caçulinha, com 73 anos.” É assim que Siba, à frente do grupo Fuloresta do Samba, apresenta Biu Roque, ex-cortador de cana nascido em Aliança, Zona da Mata pernambucana. Na verdade, ele é o mais velho do conjunto idealizado por Siba (ex- estre Ambrósio) a fim de atrair luzes para a arte de músicos/brincantes ligados ao Maracatu Rural e ao Cavalo Marinho - manifestações culturais de origem pernambucana.

Junto ao Fuloresta, a “goela de ouro da mata norte” já se apresentou por vários cantos do Brasil. A primeira grande plateia foi no Abril Pro Rock 2003, em Recife. No ano seguinte, foi mais longe: fez turnê de duas semanas na Europa. Passou por Portugal, Holanda, França. Estranhou o vazio dos campos: “Nessa terra ninguém faz menino?”

Casado com Dona Maria, teve 13 filhos, 40 netos, muitos bisnetos. Foi a cantoria que a conquistou. Não por acaso. Entre as canções do grupo, entoa: Maria, minha Maria / Meu doce da melancia [...] Vem ver o belo luar / Que a tua ausência reclama / Ô que noite tão preciosa / Não deve dormir quem ama.

Da época de cortador de cana, guarda a saúde frágil e a visão prejudicada. Nada que tire um estado que ele considera de felicidade: “Depois de velho, é uma vida mais gozada, uma vida mais liberta.” Segura o velhinho: “Ele só fica com a mãozinha parada, esperando eu dar sinal pra começar a bater no instrumento”, brinca Siba.


SAIBA MAIS
Documentário Siba e a Fuloresta, de Marcelo Pinheiro (2005).
Cd Fuloresta do Samba (2002).

 

 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.