Banner
Maior patente da nossa memória musical E-mail
Escrito por Luiz Henrique Gurgel   

2 de dezembro - dia nacional do samba

Ele organizou o primeiro grande acervo com a história do samba, da música e do rádio; amigo de Noel, escreveu a primeira biografia do "poeta da vila", No Tempo de Noel Rosa; primeiro no Brasil a gravar disco com percussão, o batuque Na Pavuna (1929); gravou sucessos de carnaval como Touradas em Madri e Yes, Nós Temos Banana;  radialista por 26 anos; parceiro de Carmen Miranda em filmes musicais.

Se tudo isso fosse pouco, fez as vozes do espelho mágico e dos anões Mestre e Dengoso, na versão brasileira de Branca de Neve e os Sete Anões, de Walt Disney. Este foi Henrique Foreis Domingues, o Almirante. No tempo em que Carmen Miranda era "a pequena notável" e Francisco Alves "o rei da voz", Almirante era "a maior patente do rádio", apelido que veio do serviço militar, quando o confundiram com um almirante.

Testemunha de tempos áureos da MPB, fez parte da turma de Noel, João de Barro (o Braguinha), Orestes Barbosa, Haroldo Barbosa e Nássara no maior celeiro musical e boêmio do Rio nos anos de 1920, a Vila Isabel.

Pesquisador, arquivou 200 mil partituras de música brasileira, sem falar em seus 3 mil livros, fotografias e recortes de jornal sobre música e folclore. Almirante morreu em 22 de dezembro de 1980 e seu acervo encontra-se no Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro.
 

Adicionar comentário

Seus comentários serão moderados e assim que aprovados serão publicados no site.