Laerte
Cena de um casamento
Na noite quente, os dois tomam cerveja no barzinho. Ela reconhece alguém:
– Está vendo aquele cara tomando vinho? Eu me separei dele faz dez anos. Nunca mais parou de beber!
– Não acredito. Ninguém consegue comemorar tanto tempo assim.
Alexandre Parada, por e-mail
São Paulo – SP
Juquinha não tem jeito
Professor – Diga o presente do indicativo do verbo caminhar.
Juquinha – Eu… caminho… tu… ahn… caminhas… ele… caminha…
Professor – Mais depressa, menino!
Juquinha – Nós corremos, vós correis, eles correm!

Sempre ele

Professor – Como fazer para repartir 11 batatas por 7 pessoas?
Juquinha – Purê de batata, fessor!
Vartenis Teixeira Lima, por e-mail
São Paulo – SP

Bêbado na igreja
O padre fala aos fiéis:
– O álcool é a desgraça do homem. Aqueles que querem ficar
livres dele podem sentar.
Todos sentam. O bêbado
lá na porta grita:
– Só nós dois mesmo,
hein, padre?
Vartenis Teixeira Lima,
por e-mail
São Paulo – SP


Esse Juquinha!

A professora chama
a mãe do Juquinha
e reclama que ele colou
toda a prova de história do colega.
– Não acredito, diz a mãe.
– Aqui está: Duque de Caxias proclamou a República, no teste do colega
e no teste do Juquinha. Pedro II
proclamou a Independência,
nos dois testes…
– Isso não prova nada, diz a mãe do menino terrível.
– Então vamos à última questão.
Quem assinou a Lei Áurea?
‘Não sei’, respondeu o colega.
E o Juquinha: ‘Nem eu.’
Nairo Alberto Rocha, por e-mail
São Paulo – SP