4 DE OUTUBRO – DIA DO POETA

“Sei que a vida vale a pena”

{outubro de 2000}

Ferreira Gullar

Para o maranhense Ferreira Gullar, nascido José Ribamar Ferreira, poesia é o refúgio ideal para quem tem sede e fome de afeto. A vida toda Gullar buscou na poesia consolo para tudo: a dor da perda, a rotina cotidiana. Sua poesia nasce de acontecimentos existenciais. Caso contrário, é arte que não lhe interessa. “A poesia é a afirmação de mim mesmo como ser humano.” Nascido em São Luís, vai para o Rio aos 20 anos, depois de premiado em concurso do Jornal de Letras. Adere à poesia politicamente engajada. Isto lhe vale anos de exílio, dor que ainda guarda. Com o filho doente, pediu autorização para voltar. Recebeu como resposta do general Figueiredo: “Não quero esse sujeito por aqui.” Quando o filho morreu, foi incapaz de escrever uma linha. Mas o sofrimento não o calou. Continua escrevendo e transformando em beleza pura sua existência – e a de todos nós. Quantos mais seriam capazes disso? “Como dois e dois são quatro / Sei que a vida vale a pena / Embora o pão seja caro / E a liberdade pequena.”

Você sabia…
… que a poesia de Ferreira Gullar pode ser lida na internet?
Digite www.ferreiragullar.com.br

Marcia Blasques
Nenhum comentário. Comente!
Compartilhar



Tags: , , ,